Nova teoria. A Lua nasceu da colisão de pequenas luas

Nova teoria contradiz ideia dominante desde a década de 1980 de que o satélite teria resultado de uma única colisão entre a Terra e um planeta do tamanho de Marte
A Lua como a conhecemos hoje pode ter sido formada pela colisão de outras pequenas luas, ao longo de milhões de anos. Mais precisamente de pequenos 20 choques entre corpos estranhos que se agregaram para a formar.
A nova teoria publicada esta segunda-feira na revista Nature Geoscience parte de uma análise feita pelos investigadores do Instituto de Ciência Weizmann, de Israel. Esta nova teoria contradiz a que era até aqui aceite e que foi difundida na década de 1980. Até aqui acreditava-se que a Lua tinha sido formada por uma grande colisão entre a Terra e um planeta do tamanho de Marte.
Segundo a investigadora que liderou este estudo, Raluca Rufu, o problema desta teoria era a semelhança entre a estrutura da Terra e a da Lua, não sendo condicente com uma colisão com um material estranho. “Vimos que a Lua e a Terra são muito parecidas em vários aspetos, numa série de marcadores que estamos a medir – oxigénio, tungsténio, e por aí fora”, explicou Raluca Rufu, citada pela revista The Atlantic. Estas semelhanças tornam assim difícil de explicar a formação da Lua com um material estranho vindo de outro planeta, acrescentou a cientista.
Este novo estudo partiu de uma série de modelos feitos em computador – mais de 800 simulações – que permitiram assim indicar que foram vários os impactos que levaram ao aparecimento da Lua. No entanto, esta nova teoria levanta agora dúvidas como de se saber em que ponto é que as várias pequenas luas que se geraram em cada colisão se juntaram para formar o satélite que hoje gira à volta do nosso planeta.
Ainda assim, Raluca Rufu apela que os partidários da teoria de uma única explosão teria criado a Lua não descartem esta nova hipótese: “Gostava que os leitores e investigadores não dissessem que isto está errado apenas porque aprenderam na escola que a sua nasceu de um único impacto gigante”. “Tentem ter a mente aberta”, apelou.
Fonte: DN

Ler Mais em: ùltimas Curiosidades

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *