A montanha onde as relações sexuais com desconhecidos são um ritual

A bênção só é alcançada se se fizer sexo com um desconhecido.
Gunung Kamukus é uma montanha situada em Java, a principal ilha da Indonésia, que recebe, a cada 35 dias, muçulmanos de todo o país para participarem num ritual.
De acordo com a BBC, a prática envolve adultério em troca de boa sorte. Desta forma, assim que cai a noite, os peregrinos acendem velas e sentam-se nas enormes raízes de figueiras.
Estima-se que naquele local estão guardados restos mortais de um lendário príncipe, juntamente com a sua amante e que o jovem príncipe, Pangeran Samodro, fugiu com a rainha Nyai Ontrowulan, que era sua madrasta e amante. Os dois terão estado escondidos naquela montanha até ao dia em que foram apanhados a ter relações sexuais. Estes foram assassinados e enterrados no cume da montanha Gunung Kemukus.
Assim, os peregrinos acreditam que se forem cometidos adultérios naquela montanha, serão abençoados com sorte, afirma Seoparno, psicólogo social que estudou o ritual durante 30 anos.
A BBC avança que o ritual é iniciado com orações e oferendas de flores ao túmulo do príncipe e da sua amante. Em determinada altura, os peregrinos devem tomar banho nos riachos que por ali se encontram, antes de fazerem sexo com uma pessoa desconhecida.
A relação sexual tem que ser feita com alguém que não seja nem esposa nem marido e tem que acontecer ao longo de 35 dias, sete vezes consecutivas. Se por algum motivo essas sete vezes não forem cumpridas, o ritual começa de novo.
As noites do ritual podem chegar a ter até cerca de oito mil peregrinos. Este ritual já é encarado como um negócio valioso, tendo os locais começado a cobrar por cada veiculo que entra na área e o governo local a cobrar taxas, tanto a peregrinos como a proprietários de restaurantes e quartos.
Ler mais AQUI

Ler Mais em: ùltimas Curiosidades

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *