6 previsões mais assustadoras para o mundo em 2017

Ao fim do ano, cada pessoa faz um balanço dos acontecimentos positivos e negativos ao longo dos últimos 12 meses para perceber se o ano foi bom ou ruim. Apesar de muita gente comemorar as vitórias do ano, no geral, existe uma crença de que 2016 foi um ano ruim.

 No cenário internacional, celebridades amadas por milhares morreram, terroristas massacraram inocentes, a Coreia do Norte realizou novos testes nucleares, os Estados Unidos tiveram uma eleição polêmica e os britânicos votaram pela saída da União Europeia.

Se 2016 foi ruim, 2017 poderia ser ainda pior segundo a análise de alguns especialistas. Confira alguns dos motivos que podem fazer o ano ser terrível e assustador.

1 – Talibã toma o Afeganistão mais uma vez

1

O grupo radical islâmico pode voltar a assumir o controle do Afeganistão. Cerca de 150 dos 400 distritos que fazem parte do país já estão sob o comando do Talibã, que também luta em outros 50. Esses são considerados os maiores números desde 2001, graças ao recrutamento de novos soldados e equipamentos militares pelo grupo. Atualmente, os Estados Unidos possuem cerca de 10 mil tropas no Afeganistão, mas elas não estão servindo para impedir o avanço dos radicais, o que pode fazer com que 2017 seja o ano de ressurgimento do grupo, como se famosa Guerra ao Terror norte-americana nunca tivesse existido.

2 – Coreia do Norte expande capacidade nuclear

2

Apesar das ameaças da Coreia do Norte serem consideradas piadas em certos momentos do cenário político internacional, 2017 pode ver o país se tornar um estranho barulho sem sentido em uma ameaça real. Em 2016, Pyongyang teve dois testes nucleares, chegando a um total de cinco pelo governo. Na história mundial, nenhuma nação chegou a cinco testes sem aperfeiçoar um mecanismo que pudesse ser atrelado a um míssil. Estimativas mais conservadores colocam a Coreia do Norte chegando a uma capacidade de ataques nucleares plena em meados de 2018, mas existe uma grande chance de que isso possa acontecer antes, ainda neste ano.

3 – ISIS espalha o terror pela Europa

3

Desde novembro de 2015, ataques causados ou motivados pelo Estado Islâmico mataram mais de 260 pessoas inocentes na Europa. Isso sem contar ataques realizados na Turquia, que ocupa uma parte do continente, mas também está na Ásia. Por mais horrível que possa parecer, esses ataques podem ser apenas uma amostra do que está por vir. Os ataques podem envolver armas de destruição em massa, artificiais ou biológicas, e devem focar principalmente em regiões como França, Alemanha e Reino Unido.

4 – Ataque tecnológico devastador

4

Em dezembro de 2015, um grupo de hackers invadiu e desabilitou sistemas de estações de energia na Ucrânia, deixando cerca de 230 mil residências sem energia durante um inverno congelante. Foi o primeiro caso de grande ataque a uma usina na história, ainda que as ucranianas tivessem melhores proteções que várias outras do mundo. Depois dos ataques ucranianos, a ameaça mundial se tornou real. Em meados de 2015, a emissora de TV da França TV5 foi quase destruída por hackers russos e, no inverno de 2016, as usinas ucranianas foram atacadas mais uma vez.

5 – Genocídio na África e na Ásia

5

Atualmente, regiões como Iraque, Síria e Iêmen, na Ásia, são verdadeiras zonas mortais. Da mesma fora, partes da Nigéria, Somália e República Centro-Africana, na África, sofrem com violência e mortes de civis. Especialistas estão preocupados que a divisão étnica e o crescimento de grupos armados rondando a República Centro-Africana possa chegar ao seu ponto crítico, em 2017, gerando uma guerra de etnias ou um até mesmo um genocídio na região. No Myanmar, apesar do país estar se libertando de 60 anos de ditadura e passando por uma transição para a democracia, grupos militares estão invadindo vilas de minorias étnicas e eliminando suas populações, criando um cenário assustador de genocídio em potencial no local.

6 – Terceira Guerra Mundial

6

Existem alguns sinais por aí que podem indicar que alguns conflitos locais podem gerar uma Terceira Guerra Mundial. Nas últimas semanas, a China e os Estados Unidos têm disputado regiões do sul da China e de Taiwan. Apesar de ser improvável que os chineses enfrentem diretamente os EUA, poderiam atacar aliados menores dos americanos. Um ex-comandante da OTAN já previu que em 2017 a Rússia deve anexar os estados Bálticos, deixando os Estados Unidos e Europa em situações de tensão para proteção na região. O assassinato recente de um diplomata russo na Turquia também pode gerar um conflito local, que afeta potências econômicas e militares que devem intervir em razão de tratados e acordos.

Será que estamos preparados para tantas novas tragédias? Qual das previsões mais te assusta e preocupa?

You May Also Like

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

X

Pin It on Pinterest

X
Share This